Foto: Pixabay

Natureza, esporte e muita emoção na canoa havaiana em Noronha

Golfinhos e contato com a natureza na medida certa

Fernando de Noronha é conhecida como uma das Ilhas mais bonitas do Brasil, senão do mundo. Turistas de vários lugares vão conhecer o local e passeios não faltam para escolher, trilhas, escunas, mergulho e até canoa havaiana. Conhecemos essa última opção e foi um passeio inspirador e divertido.

Foto: Divulgação Instagram

Foto: Divulgação Instagram

Quem faz esse passeio na Ilha é Alef Alves, dono da Noronha Va’a, um clube de canoa havaiana onde é possível fazer um passeio emocionante e muito divertido pelos arredores da ilha. O empresário não sabia nada de canoa da primeira vez que esteve em uma, mas depois de conhecer um atleta profissional do esporte ele começou a treinar e até venceu competições importantes.

“Ele veio, me passou a técnica, treinamos e fomos campeões geral da competição. Depois disso passei um ano focado no esporte, puxava pneu, ia para academia, comia bem, dormia e remava. Consegui patrocínio de suplemento colete e outras coisas”, lembra.

Foto: Divulgação Instagram

Foto: Divulgação Instagram

Hoje ele se dedica a sua empresa de passeio e sua família, já que a pequena Ana Lu chegou e mostrou novos caminhos.

O passeio

Nossa editora Chris Volpe esteve na Ilha à convite da organização da 21k Noronha, corrida que acontece todos os anos e aproveitou para conhecer o trabalho de Alef.

“Escolhi o passeio do nascer do sol, saímos para o mar cerca de 5h da manhã e depois de uma remada leve paramos para apreciar o espetáculo da natureza que é o sol nascendo na Ilha. Não dá nem para sentir frio, até porque mesmo na parte da noite a Ilha é super quente.

Depois de ver o sol nascer com aquele balanço e barulho de mar delicioso seguimos o passeio. Alef e outro instrutor vão o tempo todo nos mostrando pontos da Ilha que só é possível ver do mar. Como eu sempre enjoo no barco, a canoa foi uma opção perfeita, já que não dá para sentir tanto o balanço enquanto nos movimentamos remando.

Passamos pelo Morro da Viuvinha, um local que abriga dezenas de pássaros que tem esse nome e é possível sentir quão selvagem e cheia de biodiversidade é o local. O mar estava forte, mas remando em equipe o passeio não fica pesado, inclusive crianças podem fazê-lo.

Foto: Divulgação Instagram

Foto: Divulgação Instagram

Seguimos para um dos meus pontos favoritos, o ‘rugido do leão’, é um buraco em meio as pedras que faz um barulho incrível, muito parecido com um rugido quando a água sobe e bate nas pedras.  É de arrepiar.

Os instrutores contaram que existem lendas em que lá dentro do buraco existe um grande portão que nunca conseguiram abrir, alguns até perderam a vida ali, em busca de um possível tesouro deixado por piratas de tempos antigos. Se é verdade? Eu não entraria ali para descobrir.

Depois seguimos remando e parando para um delicioso mergulho na Praia da Conceição. Ficamos bem no fundo e você escolhe se salta de colete ou não, dei vários mergulhos afinal a água de Noronha é cristalina e super refrescante, não é aquela água que gruda sabe? Tem tartaruga, muitos peixes e até tubarão, mas como dizem os nativos: ‘os bichos têm tantas coisas melhores para fazer, porque iriam mexer com a gente’. É verdade, cada um no seu quadrado e muita curtição naquele lugar lindo.

O passeio termina com a volta ao Porto e um possível encontro com os golfinhos. Minha turma deu essa sorte! Eles nadam super perto da canoa e em grande número. É a coisa mais linda, me apaixonei.

O que acho mais legal de todo o passeio é a consciência passada para os turistas. Não devemos tocar em nenhum animal nem perseguir o que encontramos, afinal eles estão livres e em sua própria casa, nós que somos os visitantes que devem ficar apenas de observadores.

Foto: Divulgação Instagram

Foto: Divulgação Instagram

Indico o passeio mil vezes, afinal ele é uma forma sustentável e esportiva de conhecer o redor da Ilha. Em média 6 pessoas participam de cada turma, que acontece de três a quatro vezes por dia nos horários de 5h, 8h30, 10h10 e 16h30 para o pôr do sol. São duas horas de passeio que devem ser agendadas com antecedência.

Um passeio diferente para aprender a remar, dividir o espaço e fazer amizades, afinal você acaba encontrando sempre as mesmas pessoas na Ilha, o que é muito legal porque os passeios acabam sendo feitos em turma.

Last modified: março 20, 2019

Christina Volpe
Christina Volpe
Comecei como corredora, depois me tornei jornalista e repórter do Webventure. Hoje sou editora e convivo diariamente com o esporte há 3 anos. Meu coração bate mais forte toda vez que um atleta conquista seu objetivo, um evento acontece e assisto uma competição emocionante. Sempre estou aprendendo e dando meu melhor.