Foto: Pixabay

Saiba as diferenças de hiponatremia e desidratação

Fisiologicamente, o corpo humano é composto de cerca de 70% a 75% de água. Sendo que, na composição do sangue, a concentração chega a 95%. Daí a grande importância de manter uma boa hidratação durante a prática de atividades ao ar livre. Não é à toa que a fabricante de equipamentos de hidratação Camelbak, costuma colocar nos seus produtos, junto com o logo da marca, a seguinte frase: “hydrate or die” (hidrata-se ou morra).

isiologicamente, o corpo humano é composto de cerca de 70% a 75% de água. Foto: Maridav/Fotolia isiologicamente, o corpo humano é composto de cerca de 70% a 75% de água. Foto: Maridav/Fotolia

A desidratação (que ocorre quando a água eliminada pelo organismo não é reposta adequadamente) pode ser desencadeada por vários motivos, como vômito, diarréia, urinar em excesso (caso de pessoas diabéticas), e respiração e suor intensos (em razão da prática de atividades esportivas). Gerando assim a diminuição no volume de plasma sanguíneo, o que faz engrossar o sangue, dificultando o sistema circulatório que pode acarretar choque hipovolêmico. Os sintomas mais característicos são: tontura, taquicardia, diminuição de urina, e fadiga.

Porém a desidratação não se caracteriza apenas pela perda de água, há também a eliminação de eletrólitos, especialmente o sódio, potássio e cloreto. Se estes eletrólitos não forem repostos adequadamente, poderá se instalar o que se denomina de “hiponatremia.” Desencadeando, sintomas como a fraqueza, confusão mental, dores de cabeça, apatia, e câimbras.

A simples ingestão de água não evita este problema. Pelo contrário, poderá até agravar, diluindo a pouca quantidade de eletrólitos ainda presentes no organismo. Por isso que um tratamento imediato para a hiponatremia é exatamente limitar a ingestão de água e fornecer a pessoa estes eletrólitos, ou pelo menos alimentos salgados.

Atualmente, é possível encontrar no mercado diversos tipos destes repositores de eletrólitos. O Gatorade, VO2, GU e SUUM são boas alternativas.

Em geral, tanto a desidratação como a hiponatremia, são problemas que podem ser diagnosticados como “não-sérios”, portanto é fundamental que ao encontrar uma pessoa nestas condições se identifique os sintomas do problema, de maneira a oferecer um auxílio adequado. Já que, ao ser detectado na fase inicial não há necessidade da mobilização de uma equipe de busca e salvamento, que poderá continuar no seu estado de prontidão, aguardando para o atendimento de situações mais graves.

Este texto foi escrito por: Sergio Netto

Last modified: junho 16, 2014

Redação Webventure
Redação Webventure