Foto: Pixabay

Peito de peru pode ser inimigo da dieta. Saiba o motivo

Com alto teor de sódio e conservantes, o embutido pode trazer mais riscos que benefícios

Existe o mito que o peito de peru é um alimento saudável por ser de baixa caloria e possuir baixo teor de gorduras. Mas, a verdade é que ele possui muitos pontos negativos, como o excesso de sódio.

Pão integral, peito de peru, queijo branco e suco de laranja. Este pode parecer o café da manhã ideal para aqueles que buscam a perda de peso através de alimentos nutritivos e de baixa caloria. Seria, não fosse pela grande quantidade calórica contida no suco de laranja e, principalmente, pelo excesso de sódio na composição do peito de peru.

Foto: atm2003/ Fotolia

Foto: atm2003/ Fotolia

“Em algumas marcas o nível pode superar 1.000mg a cada quatro fatias, ou seja, mais de 1g de sal. A OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda o consumo de 5g/dia de sal”, afirma Marco Jafet, da Jafet Nutrição. Muitas pessoas têm dúvida sobre essa relação, então o nutricionista explica: “O sal é composto de sódio (40%) e Cloro (60%), resultando no Cloreto de sódio. Portanto, 5 gramas de sal equivalem a dois de sódio”.

Os embutidos, como são chamados esta categoria de alimentos, levam em sua composição um aditivo chamado Nitrato, que no estômago pode se converter em nitritos. Esses por sua vez se transformam em nitrosaminas, que são os são agentes carcinogênicos, substância que pode causar o câncer, explica Jafet. Outro ponto a ser levado em consideração, é que o elevado consumo de sódio pode causar hipertensão arterial, favorecendo o risco de AVC (acidente vascular cerebral). Além disso, em dietas de perda de peso, o excesso de sal promove retenção hídrica, inchaço e perda da definição muscular.

 

Participe do Mountain Do – Praia do Rosa 2017!

 

Os erros mais comuns cometidos por muitos que buscam a perda de peso através da redução de calorias é olhar a tabela nutricional dos alimentos e se preocupar apenas com a quantidade de calorias e totais de gorduras. Atualmente a nutrição visa focar na qualidade dos nutrientes presentes no alimento e não na quantidade de calorias.

É o que explica a nutricionista Fabiana Honda, da PB Nutrição. “O ideal na alimentação é fazer um rodízio entre os alimentos e não consumir a mesma coisa todos os dias. O peito de peru pode ser substituído por ovo, patê de atum ou de frango, rosbife caseiro, homus ou pasta de tofu, por exemplo”, recomenda a profissional, que é Graduada pela USP e especialista em Fisiologia do Exercício pela Unifesp.

Agora que você já leu sobre alguns dos riscos que podem ser causados pelo consumo do peito de peru, já sabe o que consumir nos lanches e cafés da manhã pré e pós treino. Pense além das calorias e procure se atentar também às gorduras e carboidratos e aos demais itens da tabela nutricional.

Last modified: fevereiro 24, 2017

Gabriel Gameiro
Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.