Foto: Pixabay

Canoagem Brasileira tem ano para entrar na história

Redação Webventure/ Canoagem, Destino Aventura, Fotos online

A Canoagem Brasileira encerra mais um ano e um ciclo olímpico deixando na história marcas e resultados nunca alcançados antes. O ano de 2016 deixará saudades e a vontade continuar evoluindo cada vez mais na modalidade.

Depois de vinte quatro anos de participações em Jogos Olímpicos a Canoagem Brasileira fez história no Rio de Janeiro e conquistou três medalhas, duas pratas e uma de bronze na canoa. O Atleta Isaquias Queiroz conquistou a prata no C1 1000m, e no C2 1000m, junto com seu companheiro Erlon Souza, e um bronze no C1 200m. Com estes resultados o canoísta se tornou o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas na mesma edição dos Jogos. “Todos os resultados foram frutos de muito trabalho de anos”, disse o medalhista.

Participe do Indomit Caribe

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Mas as marcas históricas nos Jogos Olímpicos de 2016 não param por ai, a equipe brasileira realizou sua participação com o maior número de integrantes, foram dois atletas na canoa: Isaquias e Erlon, e seis no caiaque: Gilvan Ribeiro, Edson Silva, Celso Dias, Vagner Souta, Roberto Maehler e Ana Paula Vergutz.

Para o coordenador Alvaro Acco, esta evolução é resultado de um conjunto de fatores, como as oportunidades olímpicas, organização da entidade, aos excelentes atletas que possuímos, entre outros. O técnico chefe Rui Fernandes completou dizendo que “o Brasil cresceu muito de um ciclo para o outro, podemos dizer que estamos em os dez melhores do mundo.”

O ano de 2016 começou para a equipe de Canoagem Velocidade com o Campeonato Pan-americano, nos Estados Unidos, que foi o decisivo para a trajetória de 2016, pois foi classificatório para os Jogos Olímpicos. Lá o Brasil garantiu as vagas no caiaque masculino, com os atletas Edson Silva e Gilvan Ribeiro. Além de obter excelentes resultados na competição, garantindo 13 medalhas no total, colocando o Brasil como uma potência da Canoagem nas Américas.

Outra competição que os brasileiros tiveram um bom desempenho foi a Copa do Mundo, realizada em Racice, onde o Brasil conquistou três medalhas na Canoa Feminina: um ouro com Valdenice Conceição (C1 200), uma prata com Andrea Oliveira e Angela Silva (C2 200) e um bronze no C1 200 com Andrea Oliveira. No caiaque a dupla Gilvan Ribeiro e Edson silva ficaram entre as sete melhores embarcações no K2 200m.

A última competição do ano foi o Sul-Americano, na Argentina, onde o Brasil conquistou o vice-campeonato por equipe e um total de 53 medalhas entre ouro, prata e bronze.

Para o atleta Edson Silva, o Edinho, o ano foi de muitos pontos positivos, “tivemos várias conquistas com o técnico Rui Fernandes, fomos crescendo a cada dia e atingimos nossos objetivos, só tenho a agradecer a toda a equipe técnica, médica, a CBCa e aos nossos patrocinadores”.

Canoa Feminina

Foto: Divulgação Foto: Divulgação

Para o próximo ciclo Olímpico a canoa feminina passa a integrar as modalidades olímpicas e para o Brasil os resultados alcançados não podiam ser melhores. Neste ano a equipe conquistou medalhas em todas as competições que participaram. A atleta Valdenice Conceição conquistou ouro no Pan-americano, na Copa do Mundo, em Racice e no Campeonato Sul-americano. “O ano foi maravilhoso, perfeito, todos meus objetivos foram alcançados, agora é melhorar ainda mais para o próximo ano, pois será um ano de revelação, onde passamos a ser olímpicas”.

Este texto foi escrito por: Gustavo Mazzucchelli

Last modified: fevereiro 25, 2017

Redação Webventure
Redação Webventure