Foto: Pixabay

Segurança e principais riscos do mergulho

Redação Webventure/ Mergulho

O mergulho é uma atividade de baixo risco, desde que praticada respeitando algumas fundamentais normas de segurança. A regra número um da atividade é nunca mergulhar sozinho, pelo menos com mais uma pessoa (seu “dupla”).

Outras regras são:

  • Não ultrapasse o limite de profundidade que sua habilitação permite;
  • Respeite as velocidades de subida (ditadas pelas tabelas de descompressão);
  • Procure melhorar e manter sua forma física, suas habilidades e desempenho na água;
  • Na dúvida, quando as condições de mar estiverem desfavoráveis, aborte o mergulho.

    Quando quiser aprender a mergulhar, é imprecindivel se matricular em uma boa escola de mergulho. Não escolha utilizando apenas o critério “preço”. Nos primeiros mergulhos, procurar a companhia de um
    mergulhador experiente. Somente use/alugue equipamentos em bom estado.

    Desconfortos – Todos nos temos uma subjetiva e variável capacidade de adaptação a esta atividade. Dizer que deve se mergulhar apenas em total conforto é errado. A verdade é que devemos praticar o mergulho exatamente dentro dos nossos limites, dentro de nossa capacidade de suportar algum tipo de desconforto, que será sempre variavel.

    Mesmo assim, acontecem dias que tudo fica perfeito e o mergulho se torna inesquecível (às vezes, é o contrário: um acontecimento inesquecível faz passar desapercibidos os pequenos desconfortos).

    Na fase de planejamento do seu mergulho, reúna o máximo de informações sobre o local do mergulho antes de partir – preste atenção inclusive nas condições climáticas, correnteza e perigos da região. Mergulhe apenas se as condições forem boas. E lembre-se: não hesite em desistir de um mergulho – mesmo quando já estiver na embarcação – se vir alterações no tempo ou se não se sentir bem.

    É preciso antecipadamente definir o tempo do mergulho, limites de profundidade e relembrar os procedimentos de emergência. Antes de entrar na água, o check-in dos equipamentos é indispensável: seu parceiro (dupla) poderá verificar o seu e vice-versa.

    Quando for alugar equipamentos, observe se estão em boas condições. No caso do cilindro de ar comprimido, usado em mergulhos autônomos, verifique o o-ring da torneira do cilindro antes de montar seu equipamento. Depois, cheque as conexões e certifique-se que não existam vazamentos. Verifique a pressão do cilindro. Cheire o ar ainda na superfície para ver se não tem cheiro de óleo, o que pode indicar problemas no compressor. Se estiver em um barco de operação preste atenção ao briefing do guia.

    Embaixo d’água – À base de um bom mergulho está a atitude correta do mergulhador. No que diz respeito, fundamentalmente, à respiração, aos movimentos – isto é – ao trabalho muscular, deverá buscar a máxima eficiência (menor esforço para o maior resultado) e as variações de profundidade (que deverão sempre seguir uma lógica). Todo bom curso ensina a desenvolver estas qualidades.

    Mantenha uma distância visual e segura (fácil alcance) de seu dupla e nunca abandone seu companheiro.

    Este texto foi escrito por: Sergio Costa, especial para o Webventure

    Last modified: março 18, 2002

  • Redação Webventure
    Redação Webventure