Foto: Pixabay

Saiba mais sobre o Monte Roraima, que inspirou filmes e cenários de novela

Redação Webventure/ Montanhismo, Offroad, Trekking

Localizado em meio a tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, está o imponente e emblemático Monte Roraima. Seus mais de 2.700 metros formam uma gigantesca chapada com íngremes paredões.

Segundo a mitologia dos índios Macuxi, habitantes locais, não existia elevação alguma na área do morro. Um dia nasceu uma bananeira que jamais fora vista ali, com o recado aos pajés de que ninguém poderia tocá-la, mas a árvore foi violada e o monte nasceu como castigo divino, afugentando todos animais da região.

Participe da inédita Santa Marta Amazing Runs

Foto: Claudia Salazar/CC BY 2.0 Foto: Claudia Salazar/CC BY 2.0

O Parque Nacional Monte Roraima foi criado em 1989, afim de preservar as savanas, florestas de altitude e rios da região, que ocupam cerca de 116.000 hectares. Cada país possui uma forma de chegar ao morro e alcançar seu ponto mais alto. No lado brasileiro é impossível subir sem experiência e equipamentos. Por isso, a maioria dos turistas do brasil atravessam a fronteira com a Venezuela, onde é necessário apenas disposição para chegar ao topo.

Sendo assim, o viajante precisa percorrer estes quatro pontos rumo ao alto do monte:

1 – Boa Vista Capital do estado de Roraima e possui aeroporto.

2 – Pacaraima Cerca de 189 quilômetros ao norte da capital, faz fronteira com a Venezuela.

3 – Santa Helena Primeira cidade depois de cruzar a fronteira com a Vezezuela.

4 – Paraitepuy – Enfim, o aventureiro chega à vila de onde partem as expedições para o Monte Roraima.

Foto: Ffernandes/Flickr Foto: Ffernandes/Flickr

Na trilha ao monte, são necessários em média três dias para subir e dois para descer. É inexplicável como este longo caminho é capaz de fascinar até o mais experiente viajante que o percorre.

Ele inspirou, por exemplo, sir Arthur Conan Doyle, o criador de Sherlock Holmes em seu romance “O Mundo Perdido (1912). Em 2007, a equipe do estúdio de animação Pixar, viajou pelo monte para criar o cenário de “Up Altas Aventuras”.

Foto: Tadashi Okoshi/CC BY 2.0 Foto: Tadashi Okoshi/CC BY 2.0

Segundo levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, apenas 3.500 pessoas visitam o morro por ano, entre os continentes com mais visitantes estão:

45,70% – Sul-americanos

38,48% – Europeus

5,12% – Norte Americanos

O número de turistas ainda é pequeno, o que é bom para o ecossistema da região, já que os países, principalmente a Venezuela, não acharam uma forma sustentável de recebe-los.

Foto: Wikipedia/CC-BY-SA-3.0 Foto: Wikipedia/CC-BY-SA-3.0

Este texto foi escrito por: Gustavo Mazzucchelli

Last modified: outubro 25, 2016

Redação Webventure
Redação Webventure