Foto: Pixabay

Perigos e muita emoção em aventuras rumo ao Pólo Norte

Redação Webventure/ Expedições

Depois de muitas dificuldades, os comandantes Alan Chambers e Charlie Paton conseguiram completar e expedição que saiu de Resolute Bay, no Canadá, com destino ao Pólo Norte. Panton e Chambers formam a segunda equipe na história a completar a jornada “isuportável”.

O grupo, que recebeu o nome de Team Polar 2000, saiu de Resolute Bay no dia 11 de março e em princípio era formado por quatro integrantes. Porém, na metade do caminho, Paul Jones e Jason Garland desistiram da aventura por problemas de fadiga crônica.

Perigos – A dupla que continuou a jornada “insupotável”, como é chamada essa expedição, enfrentou todos os tipos de dificuldades. Charlie Panton chegou a ficar preso no gelo por duas vezes durante a viagem mas foi salvo por seus companheiros, devidamente treinados para esse tipo de situação.

Outro problema foram as baixíssimas temperaturas encontradas em todo o percurso. Para piorar a situação, cada integrante da equipe partiu para a viagem carregado de 250 quilos de suprimentos.

Essa expedição recebe o nome de jornada “insuportável” porque nela a equipe não pode ter nenhum acesso a comida, medicamentos ou qualquer outro apoio externo. O único contato que eles têm com o mundo é via rádio, telefone portátil, trasmissores Argos e e-mail.

Susto – Outra equipe, formada por cinco aventureiros, também passou por grandes perigos seguindo rumo ao Pólo Norte. O bimotor que levava os viajantes afundou e eles acabaram ficando 12 horas em território gelado. Felizmente, todos os integrantes do grupo foram salvos e nenhum problema sério foi provocado pelo incidente.

Os viajantes, cinco do Alasca e um da Noruega, partiram para a aventura da cidade de Anchorage acompanhados apenas de um pequeno Cessna 185 com dois passageiros. Os dois aviões pousaram numa região entre o Pólo Norte e o lado norte do continente americano. Foi neste ponto que o gelo começou a derreter e o avião maior afundou antes de ter condições de decolar.Felizmente, os cinco passageiros conseguiram sair salvos bimotor.

O mesmo grupo já havia feito uma viagem de avião rumo ao Pólo Norte anteriormente. Dessa vez, porém, a aventura fora bem sucedida e eles conseguiram refazer o vôo Trans-Ártico de 1928. Nessa expedição também esteve presente o californiano Dick Rutan, um dos integrantes da dupla que fez o primeiro vôo de sem paradas e sem reabastecimentoao redor do mundo em 1986.

Este texto foi escrito por: Webventure

Last modified: maio 19, 2000

Redação Webventure
Redação Webventure