Foto: Pixabay

Parque Nacional Superagüi

Redação Webventure/ Destino Aventura

... (foto: Jurandir Lima)
… (foto: Jurandir Lima)

por Jurandir Lima

Um magnífico criadouro natural de peixes, aves e moluscos, assim pode ser chamado o Parque Nacional de Superagüi, um dos trechos intocados da Mata Atlântica e de grande riqueza biológica que encanta pesquisadores e turistas de todo o mundo.

Situado no estado do Paraná com uma área de 33.930 hectares, o Parque Nacional de Superagüi é um Parque Marinho, formado por duas ilhas, a de Superagüi e a das Peças. É considerado um dos cinco ecossistemas costeiros mais notáveis do globo terrestre, fazendo parte do Complexo Estuarino-Lagunar integrado por Cananéia, Iguape e Paranaguá.

É uma região importante sob o ponto de vista de sustentação alimentar, mantida pelas restingas e manguezais. Este multifacetado ecossistema foi reconhecido como Reserva da Biosfera pela UNESCO, em 1994.

História – Os pescadores foram os primeiros habitantes dessa região, deixando registrados cerca de 50 sambaquis (espécie de monumento construtivo formado por restos de conchas, esqueletos, utensílios e outros resquícios das populações), o que prova que os índios carijós e tupiniquins tenham sido os primeiros povos do local.

Posteriormente, no século XVI, os portugueses, principalmente dos Açores, iniciaram o processo de colonização e juntamente com os bandeirantes paulistas começaram a perseguir e escravizar os índios. Por volta de 1765, os jesuítas foram expulsos da região, tornando a área praticamente abandonada até a chegada de novos imigrantes vindos da Suíça, em 1851, que introduziram lavouras de café, arroz e banana.

Já no início do século XX, a colonização suíça entrou em decadência e a Ilha de Superagüi passou a abrigar os pescadores caiçaras, descendentes de índios, europeus e negros, que vivem da cultura de subsistência. Na década de 70, quando a Ilha foi declarada Patrimônio Histórico e Natural do Paraná, passou a ter destaque pelos ambientalistas e, em 1989, foi criado o Parque Nacional. Em 1997, passou a englobar as Ilhas do Pinheiro, Pinheirinho, além de uma porção continental denominada Vale do Rio dos Patos.

Superagüi, que em tupi-guarani significa “Rainha dos Peixes”, é um dos principais pontos de referência do turismo ecológico do Paraná, uma faixa de Mata Atlântica com belas praias selvagens e ricos manguezais.

É cenário de grande variedade de orquídeas que brotam nas matas de restinga e também de uma espécie endêmica recém descoberta. Trata-se do primata conhecido como Mico-leão-da-cara-preta (leontopithecus caissara), visto pela primeira vez no início da década de 90.

Vegetação – É caracterizada por formações típicas da Mata Atlântica com espécies arbóreas de folhas largas, revestidas por grande quantidade de trepadeiras e epífitas, destacando-se o Guanandi, o Araçá e o Palmito.

Na área de manguezais há duas espécies: o Mangue-vermelho e o Mangue-branco, formado por solos lodosos com alto teor de salinidade, além de uma grande diversidade de espécies de orquídeas. Entre as árvores de maior porte, está: a Maçaranduba e a Figueira.

Fauna – A fauna do Parque é representada por uma grande diversidade de espécies. Além do Mico-leão-da-cara-preta, destaca-se o Papagaio-de-cara-roxa ou Papagaio-chauá, ambos ameaçados de extinção. Entre os mamíferos, encontramos a Paca, o Bugio, o Porco-do-mato e a Cutia. As aves também aparecem em grandes quantidades como o Biguá, a Garça-branca-grande, o Tiê-sangue e o Tucano. Podem ser encontrados ainda animais peçonhentos como a cobra coral e a jararaca.

Clima – Tropical superúmido, onde não apresenta estação seca definida. A temperatura média no verão varia entre 24 e 26ºC e, no inverno, entre 14 e 16ºC. A pluviosidade é bem irregular ao longo do ano, variando entre 600 e 2000 mm anuais.

Ilha das Peças Apresenta uma praia deserta com 07 km de extensão, de onde avista a Ilha do Mel e parte da topografia acidentada da Serra do Mar.

Ilha do Pinheirinho Formada por uma vegetação diversificada entre Mata Atlântica, Manguezal e Restinga. A grande atração da Ilha ocorre no final da tarde quando bandos de Papagaios-chauá retornam à ilha para dormir.

Praia Deserta Uma praia com 37 km de extensão, torna-se um local ideal para fazer caminhadas e observar revoadas de aves migratórias.

APA de Guaraqueçaba Próxima à divisa dos estados do Paraná e São Paulo, com uma área de 136 km2, é rica em fauna nativa, destacando a Garça-azul, a Garça-moura o Colhereiro e o Papagaio-chauá.

Botos e golfinhos Estas espécies podem ser avistadas durante a travessia de barco entre Paranaguá e a Ilha de Superagüi. Vale a pena fazer uma pausa próximo à Ilha do Mel para observá-los.

Recomendações aos visitantes

  • Não incomodar os animais (eles são a maior beleza deste Parque);
  • Não jogar lixo de espécie alguma no interior do Parque;
  • Não quebrar nenhuma planta ou mesmo galhos;
  • Não apanhar flores, frutos ou plantas;
  • Deixar o Parque conforme o encontrou, para que seus descendentes tenham o privilégio de conhecê-lo e contemplá-lo como você o viu.

    Como chegar – O acesso até o Parque normalmente é feito através de barco, conhecido como voadeira, a partir de Paranaguá ou então de Guaraqueçaba, sendo este último o mais rápido. O tempo de travessia a partir de Guaraqueçaba leva, em média, uma hora.

    Este texto foi escrito por: Jurandir Lima (arquivo)

    Last modified: agosto 27, 1999

  • Redação Webventure
    Redação Webventure