Foto: Pixabay

Os tipos de saco de dormir

O seu saco de dormir deve ser leve, quente, confortável, fácil de dobrar, com um capuz ou outra maneira de cobrir sua cabeça e normalmente apropriado ao clima onde você irá acampar.

O calor de um saco de dormir é proporcionado pelo material isolante que aprisiona o ar. Este calor vai depender particularmente do tipo e quantidade do seu recheio isolante, da espessura (maciez) do enchimento, do tamanho do saco, estilo e método de construção.

Como são classificados – Os sacos de dormir classificam-se normalmente em classes de uso recomendado: para verão, três estações ou invernal. Os fabricantes dão aos seus sacos categorias de conforto, destinadas a indicar a mais baixa temperatura na qual o saco estará aquecido e confortável. Métodos de classificação de sacos variam de fabricante para fabricante, dessa maneira, tais classificações só conseguem dar uma idéia geral de como será o desempenho do saco. Os sacos são normalmente classificados pela sua temperatura mínima confortável, que pode estar entre 5 e -30 graus Celsius.

Quão próximo uma categoria condiz com você, dependerá ou não de você estar dentro de uma barraca, da roupa que você está vestindo, do isolamento do solo, além do tamanho do seu corpo, metabolismo e consumo de calorias. Procure por uma classe de sacos de dormir que corresponda aos seus usos. Se você coloca a mochila nas costas para caminhar principalmente no verão, um saco indicado para não muito quente.

Qualquer que seja o modelo, o seu saco de dormir deve ter um capuz adequado, ou uma peça semicircular com cordinhas para fechar, que mantenha a sua cabeça aquecida e previna a perda de calor.

Alguns sacos apresentam um colarinho isolante que serve para propiciar um aquecimento extra em volta dos ombros. Outros ainda trazem um isolamento extra em áreas críticas tais como peito e pés.

Principais modelos:

Múmia (Mummy) ou Sarcófago – é o modelo de saco de dormir mais quente e leve: mais estreito próximo aos pés, com capuz para proteger a cabeça e com uma pequena abertura fechada com cordeletes e tugles. É também o que mais restringe os movimentos. Mas alguns modelos possuem inovações como um desenho com mais espaço para os pés e costuras flexíveis no meio, dando mais liberdade para se movimentar. O sarcófago possui também costuras em todo o seu comprimento, o que mantém o ar frio fora do saco de dormir.

Retangular – por não ser desenhados para se moldar ao corpo, esse modelo é o que menos conserva calor. Também é o que mais consome espaço e pesa mais, apesar de ser o mais barato. É mais indicado para quem vai usá-lo aberto, como uma manta.

Semi-retangular – mais afunilado que o modelo retangular, mas não tão justo como o sarcófago, este modelo sacrifica peso e conservação de calor em troca de mais liberdade para movimentos.

Sobre-sacos
Você pode comprar um fino “sobre-saco” para aumentar a performance do seu saco de dormir. Veja os modelos existentes:

Saco de bivaque (Bivy Sack) – este saco não-isolado e impermeável é adequado a um sleeping para dar proteção em caso de variações de tempo. Alguns desses sacos possuem uma rede para repelir insetor e ventilar, e que serve também como uma área extra para guardar pequenos equipamentos.

Overbag – este saco para sleeping foi criado para aumentar a temperatura em até 7 graus Celsius, apesar de não oferecer proteção contra variações de tempo como o saco de bivaque. Esse modelo também pode ser usado sozinho, como saco para verão.

Também são disponíveis forros de “barreira de vapor” (para usar dentro do saco de dormir) que podem aumentar o limite de conforto de 1,5 a 2,5 graus Celsius.

Entretanto, não esqueça que qualquer roupa que você esteja vestindo dentro do saco, ficará úmida por causa do vapor vindo do corpo, que não tem para onde ir. Estes forros são indicados para temperaturas extremamente baixas.

Para dormir quentinho – Existem alguns procedimentos básicos para dormir quentinho, não importando o saco de dormir que você possui. Vista um gorro de lã e uma meia seca nos pés ao deitar. Mantenha o saco fechado em volta do seu rosto. Respire através de um agasalho de lã para reduzir a perda de calor pela exalação. Você pode colocar sua cabeça dentro do saco de dormir para ajudar a esquentar ambos, ainda que o vapor de água da sua respiração condense dentro do saco.

O conforto do saco de dormir oferece a chance de aquecer não só você, mas também alguma das suas coisas. Peças pequenas tais como mitenas e meias podem permanecer dentro do saco para secar, enquanto você dorme. Não tente secar peças grandes vestindo-as dentro do saco de dormir porque elas somente manterão você frio e o saco molhado. Em clima muito frio você pode colocar suas botas dentro, embaladas em plástico. Também pode-se deixar dentro a garrafa de água, para que não congele.

Saiba as opções de tecidos e preenchimentos:

Tecido
DryLoft (DL) Este revestimento impermeável e respirável ajudará seu sleeping a manter o ar frio fora, suportar condensação, chuva leve, e até caso derrame alguma coisa, mas não é respirável como taffeta ou microfibra. É ideal para quem freqüentemente dorme sob proteção frágil, caverna na neve, ou em condições de tempo variáveis.

Gore-Tex (GT) Leve, durável, e completamente impermeável, este tecido é amplamente utilizado na fabricação de bivy sacks, apesar de estar sendo substituído por outro mais respirável, o Dry-Loft, para fabricação do sleeping. Um bivy em Gore-Tex vai aumentar a temperatura de seu sleeping em até 15 graus Celsius.

Microfiber (MF) Leve, flexível, mas menos resistente a água do que o Dry-Loft(menos caro também), microfibers tem a trama mais fechada com nylon ou polyester que respiram bem, ainda podem repelir vento e resistem a alguma umidade.

Propietary fabric (PF) Alguns fabricantes possuem seus próprios tipos de tecido. Os nomes variam de marca para marca.

Propietary water resistant breathable fabric (PR) idem.

Ripstop (RS) Este durável tecido em nylon e plyester possui uma trama que imita um xadrez ou um losango como padrão para reduzir danos.

Sympatex (SY) Um material respirável e impermeável usado na fabricação de bivy sacks.

Taffeta (TF) Este tecido em nylon e polyester é menos durável mas mais flexível do que o Ripstop.

Enchimento/preenchimento

Down (DN) Pena de ganso ainda é o padrão para máximo calor e mínimo peso e consumo de espaço. Estes modelos são duráveis se bem cuidados, apesar de secarem devagar e perderem espaço e isolamento térmico se deixados molhados.

Hollofil, Hollofil 2, Quallofil – Estes isolantes sintéticos terão uma performance parecida com os outros tipos, mas são mais pesados e volumosos do que as versões mais modernas, o que os torna mais baratos.

Lirelofts, Microlofts, Primaloft, Primloft 2, Thermolite Extreme – Estes outros tipos de isolantes sintéticos chegam mais perto da pena de ganso, porém não são duráveis. Indicados para utilização em curto período, são facilmente comprimidos e leves do que os tipos sintéticos apresentados anteriormente.

O calor, peso e custo de um saco de dormir dependem principalmente do tipo e quantidade de isolamento, que pode ser pluma (Düvet ou pena de ganso) ou fibras sintéticas.

A pluma ainda é o mais leve e eficiente isolamento. Sacos de pluma são quentes, fáceis de se guardar, mantêm a sua maciez, fofura, e duram bastante. Desvantagens? São caros e absorvem água. Um saco de pluma molhado perde muito da sua maciez e capacidade de isolamento, ficando imprestável até que esteja seco.

O saco de pluma leva muito tempo para secar, mais de um dia em boas condições, e não seca em dias úmidos nas montanhas. Esta característica torna a pluma uma escolha questionável em climas úmidos, tais como na nossa Serra do Mar, a menos que você tome muito cuidado para não molhar.

Fibras sintéticas são resistentes à umidade, retêm grande parte da sua maciez quando molhadas e secam relativamente rápido. Sacos com isolamento sintético são mais baratos do que os modelos preenchidos com pluma. Estes sacos são ligeiramente mais pesados, se comparados com os sacos de pluma, e não são comprimidos assim tão facilmente, portanto, são uma carga pesada e volumosa. A fibra sintética não dura tanto quanto a pluma e perde muito da sua maciez com o uso.

Construção – Existem três métodos básicos para construção de sacos de dormir de pluma, usados para manter o enchimento uniformemente distribuído: costura atravessada, tubo oblíquo e tubo sobreposto. Na construção tipo “costura atravessada” a capa interna é costurada diretamente na capa externa, um método simples mas que apresenta uma perda de calor substancial pelas costuras.

A maioria dos sacos de pluma são fabricados pelo método de “tubos oblíquos”, o qual elimina os pontos frios das costuras. O método mais eficiente, o de “tubos sobrepostos”, é usado somente nos sacos mais caros. Somando-se a isto, muitos modelos incorporam canais obstruídos, que impedem a movimentação das plumas.

Sacos de dormir sintéticos são construídos com uma variedade de métodos. Existem dois tipos básicos de enchimentos sintéticos. O primeiro é uma fibra estável e longa de poliester, devidamente batidas que ficam mais altas com o uso e lavagens sucessivas. Um método de construção largamente utilizado é o “estilo telha”, no qual seções fibras batidas são costuradas no saco, sobrepostas como telhas de um telhado para cobrir os pontos frios.

O segundo tipo de preenchimento é uma fibra de poliester estável e curta que é forrada ou costurada dentro de finos compartimentos para manter o enchimento ou movê-lo. Para evitar pontos frios estas devem ser sobrepostas ou acolchoadas em camadas duplas ou triplas.

O zíper é quase que a maneira universal de fechar o saco, mesmo que ele, às vezes, morda o tecido ou saia dos trilhos. Uma bainha deve assegurar o isolamento para reduzir a perda de calor. Um zíper longo facilita a entrada e saída do saco e serve para ventilar as pernas e os pés quando estiver muito calor. Se você quiser usar dois sacos de dormir conjugados, certifique-se que os zíperes sejam compatíveis e estejam colocados em lados opostos nos dois sacos de dormir.

Efeitos da umidade – Faça um grande favor a você mesmo e mantenha o seu saco de dormir seco, principalmente se ele for revestido com pluma. Comparados com sacos de pluma, os sacos revestidos com fibras de poliester mantêm-se aquecidos quando molhados e são fáceis de secar. Apesar disso, um saco de poliester molhado sempre será mais frio do que um saco seco.

Você pode comprar uma capa de Gore-Tex para o seu saco de dormir. Esta capa permite que o vapor corporal escape enquanto ajuda a proteger o saco da condensação dentro da barraca, ou de goteiras embaixo de toldos ou dentro de uma caverna na neve. Coloque o seu saco de dormir dentro de um saco plástico antes de pôr na mochila, porque a maioria das mochilas não é impermeável.

Limpeza e cuidados – A sujeira diminui a eficiência do isolamento. Você deve limpar as áreas manchadas, especialmente em volta da parte de cima do saco de dormir. Uma capa interna lavável e removível ou uma capa externa de material transpirante podem proteger da sujeira e abrasão.

Tanto o saco de pluma como o de poliester podem ser lavados à mão com qualquer sabão suave. Existem ótimos produtos específicos para lavar sacos de pluma. Enxágüe completamente para remover todo o sabão. Aperte a água gentilmente com a mão ou coloque cuidadosamente o saco dentro de uma centrífuga.

Os sacos de dormir podem ser lavados em máquina de lavar com abertura frontal, porque elas não possuem agitador. O agitador formará grumos nos sacos de pluma, os quais devem ser estendidos quando molhados para evitar danos à sua estrutura interna.

Pendure os sacos para secar. Não os seque em secadora. O saco de pluma deve ficar mais tempo (vários dias) pendurado para secar. Sacuda e vire o saco freqüentemente para desfazer pequenos caroços de pluma molhada. Ambos os tipos de sacos podem ser colocados na secadora após terem sido secos no varal. Não use ar quente na secadora. Um tênis limpo colocado junto pode ajudar a desfazer os caroços de pluma.

Os sacos de dormir também podem ser lavados à seco, mas somente por profissionais que sabem como manusear o material, cuidando para que o saco seja completamente aerado, após a lavagem, para remover qualquer traço de substâncias tóxicas, as quais podem causar doenças ou morte. Para melhores resultados, siga as indicações do fabricante.

1) Pergunte ao vendedor quanto ao isolamento, revestimento, material, modelo feminino, e tudo que o interessar.

2) Escolha enchimento sintético ou de algodão decida qual material de enchimento se adequará a sua necessidade.

3) Considere apenas modelos com maior espaço para os pés, dessa forma o isolamento não está comprimido, mas não pode haver espaço demais ou poderá provocar aquecimento.

4) Conheça seu jeito de dormir – se você costuma sentir mais frio do que outras pessoas escolha um sleeping para uma temperatura menor do que a mais baixa que você possa encontrar em suas viagens. Se sentir-se sufocado tente um com uma abertura maior. Mas principalmente escolha o saco baseado na temperatura que você mais vai encontrar em suas viagens.

O fundamental para uma noite confortável fora de casa é uma espuma isolante ou colchonete embaixo do seu saco de dormir. Verão ou inverno, dentro da barraca ou ao relento, a espuma isolante é uma cama quente e macia. Sobre solo molhado é imprescindível. Uma fina espuma de célula fechada, tal como o ensolite (mais durável) ou polietileno (mais leve), fornece um bom isolamento.

Modelos melhorados de isolantes de célula fechada apresentam superfícies macias para dormir, leveza e uma maior capacidade de aprisionar o ar, resultando numa grande eficiência térmica. Outros isolantes de células abertas apresentam boa espessura, mas são volumosos e absorvem água.

Um colchão de ar é muito macio mas não apresenta isolamento. de fato, o ar dentro do colchão retira o calor do corpo. Um isolante, tipo Therm-a-Rest, combina o isolamento das espumas de célula aberta com a maciez dos colchões de ar. Eles funcionam bem e são muito populares.

As espumas isolantes são fabricadas com uma grande variedade de tamanhos, porém uma de 1,20 centímetros normalmente é suficiente porque você pode usar alguns equipamentos para apoiar ou isolar as pernas e os pés. Se você está desprevenido, sem isolante, use roupa extra, mochila, corda ou as botas para acolchoar e isolar.

Texto escrito pelo corpo de guias do Clube Paranaense de Montanhismo.

Este texto foi escrito por: Webventure

Last modified: setembro 19, 2000

Redação Webventure
Redação Webventure