Foto: Pixabay

Motos – Coma é bicampeão do Rally dos Sertões

Arquivo/ Offroad, Sertoes

Marc Coma já havia conquistado o Rally dos Sertões em 2010. Foto: Ricardo Leizer/Webventure Marc Coma já havia conquistado o Rally dos Sertões em 2010. Foto: Ricardo Leizer/Webventure

Com informações de Isabela Rios, direto de Belo Horizonte (MG)

Foram cerca de 2.600 quilômetros entre as cidades de Goiânia, em Goiás, e Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, em apenas sete dias de competição. A 22ª edição do Rally dos Sertões mais uma vez trouxe grandes emoções, disputas e belas paisagens. Entre as motos, pilotos de alto nível técnico e a participação como uma etapa do Mundial de Rally Cross Country da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), fez a competição ser ainda mais intensa. Pela segunda vez, o vencedor do Sertões foi o espanhol Marc Coma, que já havia vencido em 2010.

Paulo Gonçalves mostra esportividade e parabeniza o bicampeão do segundo maior rally do mundo. Foto: Victor Eleuterio/Webventure Paulo Gonçalves mostra esportividade e parabeniza o bicampeão do segundo maior rally do mundo. Foto: Victor Eleuterio/Webventure

O piloto da KTM Red Bull Rally Team fez o tempo total em 18h21min51 e ficou 3min23 à frente do português da equipe Team Honda HRC. “Estou bem contente. Sabia que era um dia bem difícil para mim: tinha muito a perder e pouco a ganhar. Contente por todo o rally. Sabia que Paulo (Gonçalves) iria correr e atacar ao máximo e eu teria que tentar defender minha posição. Temos que estar orgulhosos por ganhar a corrida”, diz o espanhol. “É muito difícil ganhar o Rally dos Sertões. Eu sei por experiência. Ainda mais quando tem pilotos tão fortes na disputa, como o Paulo e o Jean, sobretudo, que me desafiaram desde o primeiro quilômetro”, garante.

“O ritmo imposto foi altíssimo, tive que me aplicar ao máximo para ganhar este ano. Em toda a minha carreira só consegui ganhar o Sertões uma vez. Se são dez dias ou sete, para mim tem o mesmo valor. Foi tão difícil ganhar hoje quanto foi em 2010″, destaca Coma.

Paulo Gonçalves venceu a sétima etapa, ficou em segundo no resultado acumulado e foi só elogios ao rally e à equipe. “O roteiro foi bem legal. Os road books e as planilhas daqui são muito bem feitas, muito rigorosas”, diz. “Esse rally pra mim foi quase perfeito. Eu consegui vencer cinco dos oito dias do total. Só faltou mesmo a vitória final. O Marc também esteve forte, vencendo três dias, mas foram três dias importantíssimos”, analisa.

“Hoje eu tinha uma chance muito pequena de tirar dele quatro minutos e meio, fiz algo que não é muito comum, que é abrir pista (largar na frente) e vencer a especial. Consegui recuperar um minuto e pouco do Marc, só que não foi suficiente. Mas provamos que a equipe fez um trabalho maravilhoso e a moto está perfeita. Temos que estar contentes. A única coisa que não foi tão boa foi não ter vencido a geral desse rally. Mas o Marc é um justo vencedor porque ele, claro, fez um trabalho excelente”, elogia o competidor português, que também agradeceu o Brasil e o povo brasileiro.

Jean Azevedo mostrou felicidade com o resultado perante o que chamou de os melhores do mundo. Foto: Jonne Roriz/Webventure Jean Azevedo mostrou felicidade com o resultado perante o que chamou de os melhores do mundo. Foto: Jonne Roriz/Webventure

Com a ‘pequena’ experiência do 19º ano de Rally dos Sertões, Jean Azevedo foi o brasileiro melhor colocado da competição e se mostrou orgulhoso do terceiro lugar na geral. “Foi um ano muito bom. Já sabia que os melhores do mundo estariam aqui, as melhores motos do mundo estariam aqui. Motos de fábrica. Eu corro pela Honda, mas a minha moto é de série. Uma moto que qualquer um chega na loja e compra. Não é protótipo para correr em rally. Então a gente já sabia que ia ser difícil. Mas conseguimos fazer um bom rally: eu com o apoio de toda a equipe. Eu sozinho não faço nada, depende de toda a estrutura que está por trás. E consegui ficar em terceiro entre os melhores do mundo, eu tô muito feliz. Foi um resultado que superou todas as expectativas”, conclui o piloto da Honda Mobil de Rally.

Companheiros de Paulo Gonçalves e Marc Coma, respectivamente, Helder Rodrigues finalizou o rally na quarta posição e Jordi Viladoms foi quinto melhor no resultado acumulado.

Em outras categorias também houveram campeões: Sam Sunderland, da KTM Red Bull Factory Team, se tornou o vencedor na FIM JR e ficou em sexto lugar no acumulado. Leandro Silveira, piloto da equipe Yamaha Rinaldi Rally Team, foi garantiu o título da categoria SPR, com Edgley Lacerda Sobrinho (equipe Campina Grande) ficando na segunda colocação. Já Moara Sacilotti foi a campeã na FIM FEM, categoria reservada para mulheres. Eduardo Juttel, da Bob Máquina Rally Racing Team, ficou à frente de Danilo Gomes (O Boticário Rally Team), na categoria MAR.

Os melhores na 7ª Etapa e no acumulado (resultado extraoficial):

Motos – 7ª Etapa
1. #1 PAULO GONCALVES (HONDA / TEAM HONDA HRC) 01h34min57s
2. #2 MARC COMA (KTM / KTM RED BULL FACTORY TEAM) 01h36min11s
3. #5 JEAN AZEVEDO (HONDA / HONDA MOBIL DE RALLY) 01h36min47s
4. #12 RUBEN FARIA (KTM / KTM RED BULL FACTORY TEAM) 01h38min29s
5. #4 HELDER RODRIGUES (HONDA / TEAM HONDA HRC) 01h38min40s

Motos Acumulado
1. #2 MARC COMA (KTM / KTM RED BULL FACTORY TEAM) 18h21min51s
2. #1 PAULO GONCALVES (HONDA / TEAM HONDA HRC) 18h25min14s
3. #5 JEAN AZEVEDO (HONDA / HONDA MOBIL DE RALLY) 18h35min56s
4. #4 HELDER RODRIGUES (HONDA / TEAM HONDA HRC) 18h43min37s
5. #3 JORDI VILADOMS (KTM / KTM RED BULL FACTORY TEAM) 18h48min28s

Este texto foi escrito por: Marcos Souza

Last modified: agosto 31, 2014

Arquivo