Foto: Pixabay

As mil faces dos corredores, qual é você?

Daniel Krutman/ Notícias

Já faz certo tempo que tenho vontade de escrever sobre a variedade de perfis, que temos no mundo dos corredores. Penso, penso e sempre acabo desistindo, pois terei que ser muito sincero e posso ficar em uma situação um pouco difícil com alguns leitores da minha coluna. Porém, criei coragem e, como estamos no início de mais um ano, quem sabe esta coluna possa levar a alguma reflexão profunda e algumas mudanças ocorram na personalidade destes corredores, tornando 2017 com novas atitudes e formas de encarar a corrida em sua vida.

Corredor Alongamento
Sabe aquele corredor que não gosta de alongamento e sempre foge no momento do mesmo? Sua principal desculpa é que vai fazer em casa quando chegar para tomar banho. Ou quando faz os exercícios de alongamento, não faz as posições corretas e não se esforça para alongar de fato. A conseqüência todos nós sabemos, uma provável lesão em um futuro próximo.

Foto: fovivafoto/Fotolia

Corredor Garganta
Esse dá um grande trabalho, pois tanto no treino, como em provas o seu tempo nunca bate com a verdade. Sempre tem história para contar de seus grandes feitos e conquistas que vem atingindo. A naturalidade é espantosa e quando é descoberto, sempre está com a razão e o erro nunca é dele.

Corredor Competição
Esse aposta até em um treino intervalado que vai chegar em primeiro lugar. A competição está presente em sua vida como se fosse natural viver assim. Perder para um companheiro de treino é o fim do mundo. É curioso quando ele acaba o treino e dá stop em seu cronômetro, para não prejudicar a média de velocidade final e, assim, mostrar para os outros a velocidade que atingiu.

A Indomit Caribe ainda está com as inscrições abertas. Vai perder?

Foto: Dirima/Fotolia

Corredor Google
Esse é o contestador de qualquer tipo de informação que recebe. Sempre questiona sua planilha, discute se poderia ser diferente o treino, pois sabe mais que o seu próprio treinador é o melhor caminho para atingir suas metas. Às vezes, nós treinadores, nem sabemos o porquê de contratar nossos serviços, mas ele sempre está lá para dar sua opinião.

Corredor Caxias
Esse anota até os metros decimais de seu treino, pois ele não correu 12 km e sim 12 km e 654 metros, por exemplo. Cumpre a planilha 100%, anota todos os comentários, volume de treino detalhado, se estava de bom humor, doente ou com disposição. São tantos detalhes que dá para até se perder no caminho de tanta informação.

Foto: honcharr/Fotolia

Corredor Tecnológico
Sempre tem o melhor tênis, melhor GPS, melhor óculos, melhor boné, melhor camiseta, melhor gel de carboidrato. Tudo tem que ser melhor ou a última novidade do mercado. Não posso mentir, eu me encaixo neste grupo. Sei que estou melhorando e hoje já estou mais aberto a não ter tantas necessidades para correr assim. Deve ser a idade.

Corredor Tranquilo
Para esses tudo está bom. Não estão preocupados com tempo, volume, performance. O que você oferece para eles está perfeito desde que tenham condições de cumprir. Correm olhando para as nuvens, a paisagem. O prazer aqui é bem diferente e suas preocupações estão mais relacionadas com a paz interior do que com o que outros possam pensar ao seu respeito.

Foto: Peter Atkins/Fotolia

Como é possível perceber, ainda dá para rotular muitos corredores, mas a mensagem para 2017 que quero passar é que devemos sempre tentar mudar nossos valores e assim ter um vida um pouco mais tranquila.

Lembre-se, devemos correr para melhorar a nossa qualidade de vida e sempre evoluir nossa mente para necessidades que consideramos importantes para nós. Sei que muitos dos leitores desta coluna devem ter se identificado com o que escrevi. Se isso te faz bem siga em frente, mas sem mentiras, por favor. Mais uma vez, Feliz 2017 para todos com muitos desafios neste ano que se inicia.

Last modified: fevereiro 15, 2017

Daniel Krutman
Daniel Krutman
Publicitário de formação, especialista em sociologia do consumo e em marketing digital. Trabalha há mais de 10 anos com conteúdo e marketing esportivo.