Foto: Pixabay

Abele chega ao cume do Hidden Peak; Niclevicz desiste

Redação Webventure/ Expedições, Montanhismo

“É com muita satisfação que comunico que todos os nossos companheiros de equipe estão bem. E as notícias são melhores ainda, Abele Blanc e Cristian Kuntner são os primeiros alpinistas a chegar ao cume do Hidden Peak este ano, ainda que tenha sido muito difícil e que eles tenham sido um tanto indisciplinados”, disse ontem o alpinista brasileiro Waldemar Niclevicz, diretamente do Paquistão. Ele e outros dois alpinistas, o italiano Blanc e o espanhol Pepe Garcez, estão
juntos no Projeto K2, que inclui a escalada da montanha de mesmo nome e seus vizinhos Gasherbrum e Hidden Peak.

Niclevicz não se incluiu entre os que chegaram ao cume porque desistiu da empreitada devido ao vento forte no Hidden. “Eles (Blanc e Kuntner) resolveram montar o acampamento 3 a 7.100m, logo após eu e Pepe começarmos a descida ao acampamento 2, como havia sido combinado entre todos no dia 2/07. Junto com eles também havia ficado o australiano Andrew Lock, todos pretendiam partir rumo ao cume lá pelas 22h, mas o vento estava muito forte. Esperaram por toda a noite uma trégua do
vento, que só diminuiu às 4h30. Assim deram início ao ataque final às 5h, um tanto tarde, e com pouca visibilidade”, narra Niclevicz.

Após uma meia hora, Andrew se atrasa e não mais consegue avistar seus colegas, voltando então para a barraca do acampamento 3. Abele e Cristian continuaram enfrentando as dificuldades, ameaças de avalanchas de placas, vento forte, pouca visibilidade. Perderam-se várias vezes, mas continuaram subindo, chegando ao cume às 17h30 de ontem (4/07)”, narra o brasileiro.

Abele confessou ter sentido medo de ser arrastado para o abismo. A descida também foi das mais nervosas, pois os alpinistas não encontravam a rota de descida no meio de uma tempestade de neve e, com a chegada da noite, já imaginavam como passar a noite ao ar livre. Foi quando encontraram vestígios de velhos acampamentos e logo a salvadora barraca do acampamento 3.

Indignação – A arriscada decisão dos companheiros irritou Niclevicz. “A chegada ao cume foi, sem dúvida, uma grande demonstração de coragem mas também uma desnecessária demonstração de imprudência. De maneira alguma valeu expor a vida à condições tão extremas e preocupar o restante da equipe, que havia tomado junto a decisão de descer ao acampamento 2, e não continuar ao cume. (…) Por isso, por um lado estou contente que estejam bem e tenham conseguido escalar uma das grandes montanhas do mundo, mas, por outro lado, estou desapontado pelo individualismo de nossos companheiros e pela falta de respeito à própria vida.”

Niclevicz continua aguardando uma boa chance de chegar ao cume do Hidden. Ele também desistiu de subir o Gasherbrum, na semana passada, por causa da grande quantidade de expedições no local.

Este texto foi escrito por: Luciana de Oliveira

Last modified: fevereiro 21, 2017

Redação Webventure
Redação Webventure