Foto: Pixabay

Perfil aventura: conheça Maya Gabeira, uma surfista que quebra barreiras

Maya Reis Gabeira é uma surfista brasileira muito conhecida por todos seus troféus conquistados ao redor do mundo. Ela começou a surfar em 2003, com apenas 14 anos, quando se matriculou em uma escola de surfe, no Rio de Janeiro. No ano seguinte já competia e três anos depois já morava no Havaí, onde conheceu as ondas gigantes e nunca mais quis largá-las. Em 2008, Maya foi a primeira mulher a surfar nas águas do Alasca. Além de ter sido a primeira a surfar em Ghost Tree, na Califórnia e em Teahupoo, no Taiti.

Foto: Maya Gabeira/Facebook

Foto: Maya Gabeira/Facebook

Filha do deputado e jornalista Fernando Gabeira, com a estilista Yamê Reis, a surfista optou por uma carreira completamente diferente dos pais. A carioca de 30 anos pega ondas que muitas vezes alcançam os dez metros de altura e colocam medo em muito marmanjo. E neste meio perigoso, esta musa se tornou uma das melhores, tornando-se cinco vezes vencedora do prêmio Billabong XXL Global Big Wave Awards, uma espécie de “Oscar das ondas gigantes”.

Participe do Toughman Brasil. Clique aqui e inscreva-se!

Foto: Maya Gabeira/Facebook

Foto: Maya Gabeira/Facebook

O acidente

Em 2011, Maya sofreu um acidente surfando em Teahupoo, no Havaí, de onde saiu desacordada do mar. Mas foi em Nazaré, uma pequena cidade no Oeste de Portugal, que ela sofreu o primeiro grande revés de sua carreira e quase perdeu a vida. Depois de um preparo de quatro meses para surfar no local junto com sua equipe, formada por Carlos Burle, Pedro Scooby e Felipe Cesarano (o Gordo), com muito treino, alimentação adequada e fisioterapia, o grupo viajou para Nazaré, onde os noticiários indicavam que haveriam ondas enormes.

Foto: Maya Gabeira/Facebook

Foto: Maya Gabeira/Facebook

No dia 28 de outubro de 2013, a surfista sofreu um acidente, ou como ela mesmo definiu na gíria do surf, a “vaca histórica”, em uma onda de 25 metros de altura que a deixou longe do surf por dois anos. A surfista precisou ser reanimada na praia, depois de ser salva por Carlos, e foi levada ao hospital com o tornozelo quebrado. Maya precisou de dois anos para se recuperar desse acidente, em 2015, ela voltou a Nazaré e surfou algumas ondas. Mas nenhuma parecida com aquela de 25 metros.

Last modified: outubro 23, 2017

Gabriel Gameiro
Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.