Foto: grafikplusfoto/Fotolia

Esqui: conheça esse esporte que pode ser praticado na neve, areia ou grama!

Os primeiros sinais do esporte estão em desenhos feitos em rochas de 4.500 a 5.000 anos atrás, em Rodoy na Noruega. Eles retratam homens em esquis segurando pedaços de pau. Restos dos mesmos também foram encontrados em Hoting, na Suécia, com cerca de 4.500 anos de idade e na Rússia com cerca de 6000 anos, em Lake Sindor.

Foto: Lukas Gojda/Fotolia

Foto: Lukas Gojda/Fotolia

O esqui sempre foi praticado como esporte em países de clima frio, mas exigia muita coragem, habilidade e resistência física, pois a forma de fixação tornava cada queda um provável ferimento e os modelos de madeira, eram muito difíceis de manejar e controlar. Não havia teleféricos e assim a subida consumia grande parte do tempo e da energia do esquiador, que só dispunha de uma descida para sentir o prazer e tentar melhorar sua performance.

Considerado um esporte que possui facilidade de aprendizado; gera longevidade do praticante (você encontrará desde crianças de 3 anos até pessoas idosas praticando regularmente); curtição nos resorts de montanha e suas muitas alternativas de lazer e diversão, atrai um número cada vez maior de adeptos,  fazendo com que os centros de esqui se multipliquem ao redor do mundo.

Equipamentos

Foto: grafikplusfoto/Fotolia

Foto: grafikplusfoto/Fotolia

Tábuas de esqui e as fixações

São as fixações que te mantém preso nas botas. Tudo feito de materiais especiais, que visam facilitar a prática do esporte, além de oferecer muita segurança, sendo ajustáveis à altura e peso do praticante. Os avanços tecnológicos de design e materiais nesta área são enormes, é muito mais fácil, suave e seguro esquiar na neve em um equipamento “2017”,  do que em um de anos inferiores. Não tenha dúvida disso.

Botas

Também construídas com materiais exóticos (kevlar, fibra de carbono, titânio, cerâmicas) e dentro de um design que busca oferecer conforto, proteção e facilidade de manobras; assim como no caso dos esquis e das bindings, as botas atuais são muito melhores do que as de três ou quatro anos passados.

Bastões

Eles irão marcar o tempo de curva; cada vez mais leves e resistentes, também podem ser úteis no caso de você ser atacado por um urso.

Luvas

Elas vão proteger suas mãos do frio. Isso é sério, você terá contato direto com neve e vento frio durante horas. Os dedos dos pés estarão protegidos por botas high-tech e os das mãos merecem o mesmo tratamento!

Óculos de neve

Nos dias muito frios, que está nevando ou existe “luz plana” você irá precisar de um. Escolha um modelo moderno, com tecnologia de ponta na lente, que evita o embaçamento e materiais que resistem aos maus tratos.

Capacete

Para proteger a sua cabeça do frio e das possíveis pancadas. Os modernos oferecem excelente proteção térmica, são confortáveis, tem facilidades como som cristalino, acoplamento de câmeras e localizador GPS. Sem qualquer dúvida, protegem durante a prática de um esporte divertido, mas perigoso. Em hipótese alguma esquie sem capacete.

Roupa de baixo

Hoje as roupas, que estão em contato direto com a sua pele, são feitas de materiais especiais e oferecem ótima proteção contra o frio, ao mesmo tempo que permitem transpiração. É uma roupa de extrema utilidade, seja durante as horas de montanha, ou para caminhar nas ruas e sair na noite. Compre várias, de ótima qualidade, será um investimento precioso.

Esqui x Snowboard

O esqui é um esporte de inverno tradicional nas estações de esqui. Existem diversas modalidades além do esqui alpino, como por exemplo: esqui nórdico (ou cross country), esqui alpinismo, esqui de salto, entre outros. Os mais comuns de serem encontrados em qualquer estação são o alpino e o nórdico. Pra quem escolher praticar esse esporte, existem diversos tipos de pistas para iniciantes, intermediários, avançados e experts.

Claro que praticar a modalidade não é fácil, são muitos detalhes para prestar atenção (como frear, cair, se levantar, entre outros), sendo assim, para facilitar a vida o ideal é fazer pelo menos uma aula com professor, para aprender tudo isso da melhor forma.

Outro esporte de inverno bastante popular é o snowboard. Também existem diversas modalidades, como por exemplo: superpipe, slopestyle, snowboard cross e slalom gigante, o mais comum é praticar o tradicional. Assim como o esqui, o snowboard praticamente tem as mesmas classificações para suas pistas.

Praticar snowboard é mais difícil do que aprender a esquiar. O snowboard trabalha bastante as costas e coxas, tudo se resume ao equilíbrio para frente e para trás, o que evita que você trave a prancha e consequentemente caia. Assim como o esqui, os primeiros dias são os mais difíceis, especialmente porque utilizamos músculos que no dia a dia não trabalhamos muito.

Modalidades

Foto: minicel73/Fotolia

Foto: minicel73/Fotolia

Esqui alpino

Os esquiadores descem montanha abaixo contornando obstáculos. A dificuldade fica por conta da pista: as com pouca inclinação podem ser encaradas até por vovozinhos, já as radicais têm descidas insanas.

Esqui de velocidade

Para quem assiste de longe, não tem muita graça. Mas quem pratica o esqui de velocidade, em que o objetivo é atingir a maior velocidade possível, garante que riscar a neve a mais de 200 km/h é uma experiência indescritível. Em 2006, um italiano cravou o recorde de 251,4 km/h em uma pista francesa.

Salto do esqui

Acidentes acontecem e são comuns nas disputas de salto de esqui, em que o atleta desce uma rampa e voa após uma elevação, em geral aterrissando após sobrevoar um trecho de quase 100 metros. Em 2005, um esquiador norueguês estabeleceu um novo recorde mundial ao voar por 239 metros após o salto!

Cross Country

Uma das modalidades mais exaustivas é o cross country, espécie de maratona na neve. Com a ajuda de bastões, os competidores cumprem trajetos de até 50 km. Apesar da ralação, às vezes, são milhares de competidores em cada prova!

Esqui estilo livre

O participante percorre uma pista cheia de obstáculos e rampas. Em cerca de um minuto, deve mostrar o maior número possível de saltos e manobras no ar. Uma variante é o balé de esqui, em que o atleta executa a coreografia ao som de música, como na patinação no gelo.

Esqui na grama

No verão, quando a neve derrete, uma das alternativas para praticar a modalidade alpina é o esqui na grama. A principal diferença, além do piso, é o equipamento: as pranchas são menores e têm pequenas esteiras deslizantes para facilitar o deslocamento.

Barefoot

As modalidades mais radicais na água são o barefoot (pé descalço), em que se desliza sem a ajuda de pranchas e a corrida de esqui, em que a lancha e claro, o esquiador vão a mais de 100 km/h! No caso de atletas de pés grandes, a lancha pode maneirar na velocidade, pois a maior área de contato dá mais equilíbrio

Last modified: setembro 14, 2017

Gabriel Gameiro
Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.