Foto: Wikepedia

Conheça os atrativos da Ilha do Marajó

Carolina Abrantes/ Aventura brasil

Foto: Wikepedia

Foto: Wikipedia

Considerada a maior ilha fluviomarinha do mundo e ainda muito pouco conhecida nacionalmente, a Ilha do Marajó é um dos mais preservados santuários ecológicos da Amazônia. O grande atrativo da região são as belezas naturais proporcionadas justamente por sua localização no Pará, entre os rios Amazonas, Tocantins e o Oceano Atlântico.

Para chegar até lá o ideal é ir até Belém e pegar um barco até a Ilha. De carro, há um ferry-boat que sai diariamente da capital até Camará, e de Camará para Soure, aonde é necessário pegar uma balsa que atravessa o rio Paracauari.

Inscreva-se para a Meia Maratona de Cabo Frio 2017!

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

A natureza da região é opção de passeio para vários gostos já que se divide entre a planície coberta de savana e as densas florestas, praias de rio, lagos de diversos tamanhos, igarapés, dunas, florestas, além da riquíssima fauna.

A cada semestre o cenário da Ilha se modifica, devido a grande quantidade de chuva, principalmente nos primeiros seis meses do ano, quando as matas e os campos ficam submersos embaixo d’água. Após o final de julho, o período da seca acaba e a visitação se torna mais favorável pela possibilidade de observar melhor animais e a vegetação. Mas o local preferido dos turistas o ano inteiro são, sem dúvidas, as praias com dunas claras e areia fina.

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

Algo que pode ser estranhado por quem vai ao lugar pela primeira vez é a grande presença de búfalos, a população do animal que pesa mais de meia tonelada é maior do que a de pessoas. Ele é comumente usado como um dos meios de transporte da Ilha.

A região foi habitada por diversas tribos indígenas e por isso também se destaca culturalmente. Em Marajó, por exemplo, há uma variedade de danças típicas como o carimbo e lundu e a cerâmica marajoara.

Para quem gosta de esporte e aventura é possível encarar as extensas ondas da pororoca, um encontro das águas doces do rio Amazonas com as salgadas do Oceano Atlântico.  Além disso há lugares incríveis para praticar mergulho ou apenas relaxar e aproveitar a tranquilidade para observar a fauna de Marajós.

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

Last modified: novembro 27, 2017

Carolina Abrantes
Carolina Abrantes
Estudante de jornalismo, já metida a repórter. Encantada pelo mundo dos esportes e pela forma como eles podem mudar a vida das pessoas.