Foto: Pixabay

As aventuras e mistérios da maior ferrovia do mundo

Redação Webventure/ Destino Aventura, Expedições, Fotos online

Já pensou entrar em um trem que atravesse dois continentes, mais de oito fusos horários e possua um trajeto com mais de 160 horas de viagem? Essas são as curiosidades da maior ferrovia do mundo, a Transiberiana.

Encare os desafios do Circuito Action Paraty

Foto: Clay Gillilano/CC BY-SA 2.0 Foto: Clay Gillilano/CC BY-SA 2.0

A ideia inicial era criar um trajeto que facilitasse o problema de transporte comercial do maior país do mundo. Ela ligaria a então capital russa São Petesburgo, localizada na Europa, até a cidade de Vladivostok, um importante porto no extremo leste da Ásia totalizando um percurso com mais de 9.500 km.

Foto Raita Futo/CC BY 2.0 Foto Raita Futo/CC BY 2.0

Hoje, a principal linha Transiberiana parte de Moscou e cruza importantes cidades russas até chegar ao Oceano Pacífico, a construção da ferrovia aconteceu entre 1891 até 1916, em 2002 foi terminada sua eletrificação e cerca de 30% das exportações do país passam por ela.

Por essa imensidão de possibilidades, o viajante pode escolher exatamente o que quer conhecer. As opções de cabines variam de acordo com o que o turista deseja desembolsar, você pode tanto acordar ao lado de desconhecidos quanto reservar uma cabine particular de primeira classe.

Foto: Mariano Autt/CC BY 2.0 Foto: Mariano Autt/CC BY 2.0

Escolha seu roteiro

Mariano Autt/CC BY 2.0 Mariano Autt/CC BY 2.0

Existem linhas diferentes e a dica para quem tiver mais tempo de viagem, é escolher a rota Transmongoliana, construída para ligar Moscou a Pequim. Ela cruza a Mongólia para chegar em terras chinesas e com isso há a oportunidade de conhecer um país a mais. Além desta opção existem os trajetos das linhas Transmanchuriana e Baikal-Amur Magistrale.

O tesouro siberiano

Foto: Jason Roger/CC BY 2.0 Foto: Jason Roger/CC BY 2.0

Assim é conhecido o Lago Baikal, que possui água potável até hoje, tornando-o maior do mundo com essa característica. Ele é considerado sagrado pelos locais e é uma atração imperdível para quem viaja pela rota Transiberiana. Além disso, é o mais profundo do mundo com até 1.642 metros. Em 1996 o lago foi adicionado à lista de Patrimônio Mundial da UNESCO, aumentando ainda mais sua importância.

Melhor época para viajar

A Rússia possui suas estações bem definidas, então dependendo da data as paisagens são completamente diferentes. Para encontrar neve deve-se viajar no inverno, quando as temperaturas chegam até -30ºC, o que pode render boas histórias. Porém, a recomendação é viajar na época de junho, já que durante o verão é possível aproveitar todas as paradas do trem, apesar do preço mais caro.

Foto: Игорь/CC BY 2.0 Foto: Игорь/CC BY 2.0

Itinerário

O percurso mais comum passa pelas seguintes cidades:

Moscou Vladimir -Nizhny Novgorod Kirov Perm (Rio Kama) – Ekaterinburg (Urais) Tyumen – Omsk (Rio Irtysh) – Novosibirsk (Rio Ienissei) Krasnoyarsk – Irkutsk (lago Baikal) – Ulan-Ude Khabarovsk Ussuriysk Vladivostok.

A rota Transiberiana é uma das viagem mais mágicas que você pode fazer, mas é necessário estudar muito o percurso e as peculiaridades russas. Por ser uma viagem longa também é indicado reservar vários dias para realizar este caminho, que tem tudo para ser inesquecível.

Este texto foi escrito por: Gustavo Mazzucchelli

Last modified: outubro 19, 2016

Redação Webventure
Redação Webventure