Foto: Reprodução Facebook/Steve Irwin

Conheça alguns aventureiros que saíram de casa mas nunca voltaram

O desejo de explorar, ir aonde ninguém nunca foi, descobrir novas civilizações e encontrar riquezas, tem sido a força motivadora dos aventureiros desde a aurora da humanidade. Centenas de homens e mulheres morreram seguindo esse impulso. Alguns desses exploradores conseguiram gravar o nome na história mesmo perecendo no percurso de suas aventuras. Outros são aventureiros que acabaram exagerando ou não tendo tanta sorte em sua última aventura. Conheça algumas histórias de pessoas que saíram para explorar novos lugares ou conhecer outras espécies de animais e nunca voltaram para casa:

1. Robert Falcon Scott (1868 – 1912)

Foto: National Geographic

O capitão durante sua primeira viagem Foto: National Geographic

O capitão Robert Falcon Scott foi um oficial da marinha britânica e um explorador que liderou duas expedições às regiões da Antártida: a Discovery e a malfadada Expedição Terra Nova. Durante este segundo empreendimento, Scott liderava um grupo de cinco homens que alcançou o Polo Sul em 17 de Janeiro de 1912, apenas para descobrir que eles haviam sido precedidos pela expedição do norueguês Roald Amundsen. Na viagem de retorno, Scott e seus quatro companheiros morreram de uma combinação de fome, exaustão e frio extremo.

2. Steve Irwin (1962 – 2006)

Foto: Reprodução Facebook/Steve Irwin

Steve sempre foi conhecido como domador de crocodilos Foto: Reprodução Facebook/Steve Irwin

Irwin morreu em 4 de setembro de 2006, em Queensland. Estava participando da produção da série documental Ocean’s Deadliest. Durante uma pausa na filmagem, causada por problemas climáticos, Irwin decidiu fazer snorkel em águas rasas. Ao nadar, o tórax de Irwin chegou perto de uma arraia com aproximadamente dois metros. De acordo com a única testemunha do incidente, a arraia começou a apunhalar descontroladamente com a cauda o aventureiro.

Irwin inicialmente acreditava que ele só tinha um pulmão puncionado. No entanto, a lâmina da arraia perfurou seu coração, fazendo com que ele sangrasse até a morte. Os membros da tripulação a bordo do barco de Irwin administraram RCP e o levaram às Ilhas baixas nas proximidades, onde a equipe médica o declarou morto.

Quer correr em Fernando De Noronha? Inscreva-se nessa etapa super especial do Mountain Do!

3. Amelia Eahart (1897 – desaparecimento: 1937)

Foto: ameliaearhart.com

A pilota foi a primeira a sobrevoar o oceano Atlântico Foto: ameliaearhart.com

Foi pioneira na aviação americana, sendo a primeira mulher a voar sozinha sobre o Atlântico. Eahart estabeleceu diversos recordes, escreveu livros sobre suas experiências que se tornaram best-sellers e foi essencial na formação de organizações para mulheres que desejavam pilotar. Amelia Eahart desapareceu no oceano Pacífico, perto da Ilha Howland, enquanto tentava realizar um voo ao redor do globo em 1937. Foi declarada morta no dia 5 de Janeiro de 1939. Seu modo de vida, sua carreira e como desapareceu até hoje fascinam as pessoas.

4. Félix Rodriguez de la Fuente (1928 – 1980)

Foto: Marca España

Foto: Marca España

O espanhol Félix de la Fuente foi um pioneiro em programas na natureza selvagem, nos anos 70. Apresentador do “O Homem e a Terra”, famoso no mundo hispânico. Ele também trabalhou como um expedicionário, guia de safáris fotográficos na África , professor e escritor. Contribuiu grandemente para a consciência ecológica de Espanha em um momento que o país ainda não tinha um movimento para defender a natureza. Seu impacto não foi apenas nacional, mas também internacional e estima-se que suas séries de televisão, transmitidas em vários países e totalmente vigentes hoje, tenham sido vistas por várias centenas de milhões de pessoas. Ele morreu em 1980 em um acidente aéreo no Alasca, onde estava filmando um dos episódios.

 5. Timothy Treadwell (1957 – 2003)

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

Respeitado naturalista e ambientalista, Treadwell ficou famoso por entender como poucos os ursos grizzlies, que filmou e fotografou incansavelmente. Ele foi tema de um documentário de sucesso, “O Homem Urso”, de 2005, que relata sua vida e morte.

Em outubro de 2003, Treadwell e sua namorada, Amie Huguenard, visitaram o Katmai National Park. No filme O Homem Urso, Werner Herzog afirma que Amie temia os ursos e se sentia profundamente desconfortável em sua presença. As últimas filmagens da câmera do casal, mostram-nos vivos e também mostram um urso atrás deles, o urso estava mergulhando no rio várias vezes por um pedaço de salmão morto. Treadwell mencionou na gravação que ele não se sentia totalmente confortável perto desses ursos.

Cerca de meio-dia de domingo, 5 de outubro de 2003, ele falou com um sócio, em Malibu, Califórnia por telefone via satélite. Não mencionou nenhum problema com qualquer urso. No dia seguinte, 6 de outubro, os restos de Treadwell e Huguenard foram descobertos por Willy Fulton, o piloto de táxi aéreo, que chegou a seu acampamento para buscá-los.

6. Florence Arthaud (1957 – 2015), Camille Muffat (1989 – 2015) e Alexis Vastine (1986 – 2015)

Foto: Sud Ouest

Os três campeões olímpicos participavam de um reality junto com outros famosos Foto: Sud Ouest

A velejadora, a nadadora e o boxeador não eram apresentadores, mas participantes do reality show “Dropped”, da TV francesa, no qual tinham de sobreviver na natureza e encontrar o caminho para a civilização. Morreram durante as filmagens, na Argentina, quando o helicóptero que estavam caiu, ninguém sobreviveu.

Last modified: dezembro 14, 2017

Gabriel Gameiro
Gabriel Gameiro
Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.